dailyvideo

.

Saiba tudo sobre o Chile, próximo adversário da seleção brasileira


Por GLOBOESPORTE.COM

Valdivia comemoração Chile contra SuíçaConhecidíssimo dos brasileiros, o camisa 10
Valdivia pode ser titular contra o Brasil (Foto: AP)

O receio de ter de enfrentar a Espanha tão cedo ou o ferrolho suíço não se confirmou. E o adversário da seleção brasileira nas oitavas de final da Copa do Mundo será o conhecidíssimo Chile, adversário frequente em eliminatórias, Copas América e até em outros Mundiais, na próxima segunda-feira, às 15h30m (de Brasília), no Ellis Park, em Joanesburgo.

Ainda assim, o GLOBOESPORTE.COM preparou uma análise completa da “La Roja”, que avançou em segundo no Grupo H, atrás dos espanhóis apenas no saldo de gols, mas à frente de Suíça e Honduras. Como os chilenos jogam? Quais são suas principais armas? O retrospecto contra o Brasil? E as opiniões dos especialistas? Confira tudo abaixo:

Prioridade ao ataque e espaços na defesa

Marcelo Bielsa não recebeu o apelido de “El Loco” à toa. Facilitado por contar com uma geração com muitas opções ofensivas, o técnico argentino faz valer do ditado de que “a melhor defesa é o ataque”. Geralmente são cinco peças de ataque, sempre priorizando as pontas, já que não conta atualmente com uma referência confiável – Suazo, sem condições físicas ideais, não rendeu o esperado, enquanto Paredes não tem muitos recursos técnicos (assista abaixo ao gol de Beausejour contra Honduras).

protegido, no entanto, o time deixa claro que falta estrutura defensiva quando é atacado, como pôde ser constatado na derrota para a Espanha nesta sexta-feira. Contra Honduras e Suíça, os chilenos tiveram posse de bola superior, evitando que o goleiro Bravo fosse bombardeado (veja na tabela abaixo as principais estatísticas da primeira fase).

E os temores pela defesa da “La Roja” diante de Kaká, Robinho e Luis Fabiano são ainda maiores. Medel e Ponce, que formam uma dupla de zaga titular apenas regular, receberam o segundo cartão e estão suspensos, assim como o volante reserva Estrada, expulso, e às vezes utilizado como zagueiro. As boas notícias para os chilenos são os retornos do volante de contenção Carmona, que não deixa a torcida sentir a falta de Maldonado (não convocado), e do meia habilidoso Matías Fernandez.

QuesitoMédia do ChileMédia do Brasil
Posse de bola
52%59,6%
Passes errados
129108,3
Chutes no gol
5,37
Chutes para fora
1112
Faltas
20,314,6

Outros destaques são o atacante Alexis Sanchez, que às vezes abusa da individualidade pelo lado direito, e o cérebro Valdivia, tão conhecido dos brasileiros. O antigo e possível futuro jogador do Palmeiras deve disputar uma vaga com Mark González e o atacante Humberto Suazo. Certeza, provavelmente, somente quando a Fifa divulgar a escalação oficial a uma hora do apito inicial.

Retrospecto é amplamente favorável

Na linguagem popular, pode se dizer que o Chile é mais um freguês da seleção brasileira. São ao todo 65 partidas, com 46 vitórias, 12 empates e apenas 7 derrotas. A última vitória chilena aconteceu em agosto de 2000, um 3 a 0 nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2002, com direito a gols de Ivan “Bambam” Zamorano e Marcelo Salas, estrelas do país nas últimas décadas.

Ambos, inclusive, também estiveram presentes no segundo e último confronto entre Brasil e Chile em Copas do Mundo. Em 1998, na França, César Sampaio e Ronaldo fizeram duas vezes cada na goleada por 4 a 1, curiosamente pelas oitavas de final (assista aos melhores momentos acima). Em 1962, Garrincha e Vavá acabaram com a festa dos mandantes nas semifinais com o triunfo por 4 a 2.

A seleção teve de repetir a lição em 2008. Donos de bela campanha nas eliminatórias, os chilenos se encheram de confiança e subiram no salto antes de enfrentar o Brasil, em Santiago. Um jornal local chegou a estampar uma manchete que a equipe de Marcelo Bielsa iria “ensiná-los a dançar o koala”, uma dança sensual de sucesso no país. Luis Fabiano e Robinho se encarregaram do dever e definiram os 3 a 0. Após o jogo, o atacante do Santos deixou um recado no vestiário, ao lado do diário, em espanhol: “Tem que respeitar a melhor seleção do mundo”.

Robinho já havia sido protagonista na Copa América de 2007. Em duas goleadas sobre o Chile (3 a 0 e 6 a 1), tornou-se o carrasco oficial ao marcar cinco gols. Será que ele repete a dose no Ellis Park? Ou Nilmar poderá sair novamente do banco, como em Salvador, em 2009, e definir a classificação para as quartas? Façam as suas apostas. Os nossos comentaristas já opinaram (veja abaixo)

ComentaristaPitaco
Luís RobertoVai valer a tradição e a camisa do Brasil. Não acho que o Chile vá sair para o jogo, até porque, na última partida, saiu e perdeu por 2 a 1. Por isso, o Bielsa deve armar o time atrás. Vamos sofrer, mas vamos passar.
Maurício NoriegaUma eliminação do Brasil será uma grande surpresa, já que a seleção precisará ter uma atuação muito abaixo das que vem tendo e o Chile um desempenho muito acima.
Caio Ribeiro
O Chile tem uma das suas melhores equipes em Copas e tem mostrado um futebol bastante ofensivo. É uma equipe muito bem armada pelo Bielsa e possui bons jogadores do meio para frente. Esse esquema ofensivo do time pode encaixar com o estilo de jogo do Brasil. Eles vão oferecer o contra-ataque para a seleção brasileira e isso pode ser fundamental para a definição da partida.
Renato MarsigliaO Brasil é franco favorito. Enfrentar o Chile é melhor do que enfrentar Suíça ou Espanha.
Copyright © 2009-2010. Todos os direitos reservados. Desde 13 /02/2009

Posted by Marcos Vinicio Firmino Guimaraes on 18:53. Filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0

Recent Entries

Recent Comments

Photo Gallery